Poema da Gratidão

 

Senhor Jesus, muito obrigada! 
Pelo ar que nos dás, 
pelo pão que nos deste, 
pela roupa que nos veste, 
pela alegria que possuímos, 
por tudo de que nos nutrimos 
Muito obrigada, pela beleza da paisagem, 
pelas aves que voam no céu de anil, 
pelas Tuas dádivas mil! 
 
Muito obrigada, Senhor! 
Pelos olhos que temos... 
Olhos que vêem o céu, que vêem a terra e o mar, 
que contemplam toda beleza! 
Olhos que iluminam de amor 
ante o majestoso festival de cor 
da generosa Natureza! 
 
E os que perderam a visão? 
Deixa-me rogar por eles 
Ao Teu nobre coração! 
Eu sei que depois desta vida, 
Além da morte, 
voltarão a ver com alegria incontida... 
 
Muito obrigada pelos ouvidos meus, 
pelos ouvidos que me foram dados por Deus. 
Obrigada, Senhor, porque posso escutar 
O Teu nome sublime, e, assim, posso amar. 
Obrigada pelos ouvidos que registram: 
a sinfonia da vida, 
no trabalho, na dor, na lida... 
O gemido e o canto do vento nos galhos do olmeiro, 
as lágrimas doridas do mundo inteiro 
e a voz longínqua do cancioneiro... 
E os que perderam a faculdade de escutar? 
Deixa-me por eles rogar... 
Sei que em Teu Reino voltarão a sonhar.